Seis delícias perigosas – relação entre a indústria alimentícia e a saúde

29 de abril de 2014

Embutidos (salsicha, linguiça, mortadela, presunto e salame)
Possuem teor de gordura saturada elevado em relação à carne natural. Quando ingeridos em excesso, estimulam o aumento dos níveis de colesterol, o risco de desenvolver uma doença cardiovascular, além de causar alergias e problemas no estômago.

Biscoitos recheados
Além do excesso de açúcar, contêm muita gordura saturada, o que favorece o aumento do LDL (colesterol ruim) e a diminuição do HDL (considerado o colesterol bom).

Salgadinhos
Fonte de glutamato monossódico – sal sódico que cria um sabor mais encorpado ao produto, mas que, em excesso, pode causar hipertensão arterial.

Refrigerantes
As variações de cola, em especial, têm uma grande quantidade de fosfatos que, em excesso, provocam a liberação do cálcio e o consequente enfraquecimento dos ossos, facilitando a incidência de doenças como a osteoporose. Além de ser rica em açúcar, a bebida tem a capacidade de enganar os sistemas orgânicos relacionados ao controle das calorias ingeridas, apresentando íntima relação com o ganho excessivo de peso e a obesidade. Já os refrigerantes diet, além de todas essas substâncias, ainda contêm aspartame como adoçante. Sua metabolização gera metanol, substância tóxica para os neurônios que, em excesso, provoca degeneração neural e está relacionada a doenças como mal de Alzheimer.

Frituras
Proporcionam alterações químicas no óleo utilizado, deixando de ser uma fonte de gordura insaturada (no caso dos óleos vegetais), fundamental para nossa saúde, e dando lugar à gordura saturada que, em excesso, pode causar diversas doenças. Esse processo pode também promover a formação da gordura trans, que está diretamente relacionada ao aumento de doenças cardiovasculares e à piora do quadro de saúde de uma maneira geral.

Churrasco
A fumaça do carvão libera alcatrão e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos, substâncias com alto potencial cancerígeno.

Fonte: http://www.superinteressante.com.br/

Postado em Notícias